quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Poema

Edifica-te:
Longe,
Silencioso,
Só,
Edifica-te admirável,
Com altitudes imensas,
E, para além da humanidade,
Sê grandioso, excessivamente...

Cresce sempre,
Como uma arvore de eterna vida...

Escapa ao que atinge a todos.
Constrói-te para um tempo sem fim,
Que nunca te termine,
Ainda que morras todos os dias!

Sê o infindável,
Feito de renascenças sem termo...

Para lá das amarguras humanas,
Sê o que ficará para consolo e exemplo dos que vierem,
E cujo nome será,
Na terra triste,
Benção imortal para tudo o que vive!...  
Cecília Meireles

Um comentário:

  1. Oi , Sil !

    Que post lindo ...
    Essa poesia da Cecília é uma das que mais me tocam ...
    E a imagem ficou perfeita , se encaixou feito luva , entrou na poesia.

    BjO e uma Noite de Paz ...

    ResponderExcluir