terça-feira, 7 de setembro de 2010

Amo A Noite

Eu amo a noite e o seu silêncio sóbrio,
Os sussurros que vez por outra vêm quebrar o silêncio.
Amo a noite porque a noite é o abrigo do pensamento,
Porque a noite é o templo do sentimento e da poesia
E é às vezes a conselheira que nos guia e nos intui.
Amo a noite porque é onde cultuo emoções e belezas,
[fabrico poemas de morte e de vida, fazendo-me assim tão feito de alma,
Tão cheio de versos, tão pleno de lira, repleto de canto,
Como se a noite e eu cantássemos juntos iguais emoções.
Barão da Mata

Nenhum comentário:

Postar um comentário