domingo, 24 de janeiro de 2010

Escapismo


Tristezas podem ficar caladas.
É só não puxar por elas.
Enquanto dormem,
abastecemos a barca de sonhos,
aquietamos o rio das indagações.
Quando a tristeza acordar pálida
do pó de seus porões,
é nossa vez de descansar.
O ponteiro do desencontro torna possível
navegar.
Flora Figueiredo

Um comentário:

  1. Passei para dar um olá, e ví e gostei do visual.
    A poesia tem sentido filosófico... Parabéns Sil, seu blog está cada vez mais belo.
    Bjs!

    ResponderExcluir