domingo, 19 de agosto de 2012

O Relógio


Diante de coisa tão doída
Conservemo-nos serenos

Cada minuto de vida
Nunca é mais, é sempre menos.

Ser é apenas uma face
Do não ser, e não do ser

Desde o instante em que se nasce
Já se começa a morrer.
Cassiano Ricardo

Nenhum comentário:

Postar um comentário