quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Uma Alegria Para Sempre

Para Elena Quintana

As coisas que não conseguem ser
olvidadas continuam acontecendo.
Sentimo-las como da primeira vez,
sentimo-las fora do tempo,
nesse mundo do sempre onde as
datas não datam. Só no mundo do nunca
existem lápides... Que importa se -
depois de tudo - tenha "ela" partido,
casado, mudado, sumido, esquecido,
enganado, ou que quer que te haja
feito, em suma? Tiveste uma parte da
sua vida que foi só tua e, esta, ela
jamais a poderá passar de ti para ninguém.
Há bens inalienáveis, há certos momentos que,
ao contrário do que pensas,
fazem parte da tua vida presente
e não do teu passado. E abrem-se no teu
sorriso mesmo quando, deslembrado deles,
estiveres sorrindo a outras coisas.
Ah, nem queiras saber o quanto
deves à ingrata criatura...
A thing of beauty is a joy for ever
- disse, há cento e muitos anos, um poeta
inglês que não conseguiu morrer.
Mario Quintana

2 comentários:

  1. Lindo , Sil!

    Tem momentos , coisas e pessoas que não morrem jamais dentro da gente ... Se eternizam , apenas.

    BjO e uma Noite Serena.

    ResponderExcluir
  2. Sil,suas postagens são tão espetaculares, que se pudesse lia umas mil vezes, cada texto, cada poema, deixa em mim uma sensação de está em outro mundo, de poder esperar mudança, de no fundo no fundo ter esperança. parabéns Sil, que cada texto que você postar seja mais lindo e mais impressionate que o outro.
    Bjos. Sua fã.

    ResponderExcluir