domingo, 21 de março de 2010

Canção de Outono

Perdoa-me, folha seca,
não posso cuidar de ti.
Vim para amar neste mundo,
e até do amor me perdi.
De que serviu tecer flores
pelas areias do chão,
se havia gente dormindo
sobre o própro coração?
E não pude levantá-la!
Choro pelo que não fiz.
E pela minha fraqueza
é que sou triste e infeliz.
Perdoa-me, folha seca!
Meus olhos sem força estão
velando e rogando áqueles
que não se levantarão...
Tu és a folha de outono
voante pelo jardim.
Deixo-te a minha saudade
- a melhor parte de mim.
Certa de que tudo é vão.
Que tudo é menos que o vento,
menos que as folhas do chão... 
Cecília Meireles

3 comentários:

  1. Boa noite Sil.
    Muito bonito este poema e cheio de romantismo .
    Falou fundo em meu coração, principalmente, pela saudade que sinto de voce, desde que saí do orkut.
    Visite meu blog, se não for pedir muito e deixe seu comentário. Creia que ficarei muito feliz.
    Uma linda Páscoa para voce e todos que voce quer bem.
    beijos.

    ResponderExcluir
  2. Boa noite Sil.
    com meus bjsssssss !
    Parabéns pelo seu lindo blog.
    Quando puder me escreva no e-mail :
    samuelsenun@yahoo.com.br
    Um lindo final de semana
    beijos.

    ResponderExcluir
  3. O acaso me enviou até aqui.
    Interessante.

    ResponderExcluir