segunda-feira, 21 de setembro de 2009


Tenho palavras que te procuram,
que se acendem nesta existência suave;

palavras para seguir caminhos,
para te abrir os dias;

palavras partículas de fogo
que acarinho para os momentos precisos
nos seus puros abandonos;

palavras verticais como chamas,
que te chamam na procura,
mais claras que o dia.

Com palavras de lua e de vento
invento veredas de palavras
que adoçam os silêncios
e explicam as madrugadas.

Palavras que só a ti direi.
®efeneto

Nenhum comentário:

Postar um comentário