segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Moradas do Silêncio


O silêncio tem muitas moradas,
todas elas
com várias portas e janelas,
saídas e entradas.
São moradas que o tempo
ergue em qualquer lugar
sem recear que o vento
as venha habitar.
Mas nenhuma tão cheia
de perfume do mar
como a que tenho ideia
de ler no seu olhar.
Torquato da Luz

Um comentário:

  1. Sil, você não frequenta mais os meus blogs?
    Ou estou enganado, ligando o nome a outra pessoa?

    Em todo caso, acho que é você mesmo e tenho a lhe dizer que achei seu blog muito objetivo e enriquecedor, pelos belos poemas.

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir