segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Flores


Há flores em meus olhos
que não nascem nas primaveras
que são de infinitas esperas
azuis, intactas, nascem à revelia
orvalhadas pelas lágrimas
caladas da minha poesia.
Tonho França

Nenhum comentário:

Postar um comentário